Uma vida boa – Entrevista com Amanda Vides

Uma vida boa – Entrevista com Amanda Vides

Por: Fabiana Costa

A peça conta a história de B., que nasceu mulher e assumiu identidade masculina.O espetáculo mostra as consequências desta decisão, e a atriz Amanda Vides Veras, conversou conosco pra contar como foi fazer a criação dessa personagem e ainda a responsabilidade de encenar algo que realmente aconteceu, pois a peça é baseada em uma história real, passada nos Estados Unidos em 1993.

Para dar vida a B., Amanda precisou abdicar de atividades do cotidiano feminino, como deixar de fazer as sobrancelhas e as unhas. Ela revelou ser muito feminina, do tipo que já acorda passando corretivo e blush. Mas durante o processo precisou parar, pois quando chegava aos ensaios tinha que retirar toda aquela maquiagem, para se preparar para B.. Amanda descobriu a simplicidade do universo masculino – “Homem é simples em tudo, na fala, gestos, roupas, posicionamento… Quando eu ia ao bar com meus amigos, esquecia o papo e ficava analisando como eles se comportavam, para secar os excessos que eu tinha como mulher e entrar na simplicidade do homem”, diz Amanda.  Ressalta ainda, com entusiasmo, que até seu tom de voz já mudou.

Durante o laboratório ela conheceu pessoas que vivem o mesmo drama de seu personagem, e hoje algumas são seus amigos. Uma das dificuldades citadas por Amanda foi a relação das pessoas com seus nomes, pois não condizem com a aparência física, então eles adotam “nomes sociais”. Mas em locais como escola, clínicas, lugares onde precisam mostrar documentos eles pedem as pessoas para que não os chamem pelo nome original, mas algumas pessoas rejeitam o pedido e o constrangimento ao ser chamado, é iminente.

Nesse espetáculo, é dito que o sonho é o que se tem de mais concreto.  Para Amanda, tem muita gente que vive do sonho e na peça é o único momento onde o personagem consegue ser ele mesmo e realizar tudo o que deseja. “Isso aconteceu comigo em relação a peça, era um sonho e hoje é realidade”, Amanda diz que não adianta apenas manter um projeto ou  sonhar, é preciso lutar e trabalhar pelo que se deseja. 

 

Temporada: De 13 de março até 25 de maio de 2014

Horários: de quinta a domingo, às 20h 

Oi Futuro Flamengo

Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo

Telefone: (21) 3131.3060

 

Previous Núcleo Bartolomeu de Depoimentos estreia "Antígona Recortada"
Next O ator e diretor Marcelo Braga lança, Myrian Muniz: Uma pedagoga do Teatro

About author

You might also like

Entrevistas 0 Comments

Estilista e figurinista, Thanara Schönardie responde ao JT

Thanara cuida do figurino do “Rock in Rio – O Musical”

Entrevistas 0 Comments

Vera Zimmermann – atriz

Veraz: [ve.raz – adj m+f (lat verace) 1 Que diz a verdade. 2 Em que há verdade; verídico. sup abs sint: veracíssimo] Dicionário Michaelis

Entrevistas 0 Comments

Lelo Filho: “O maior desafio de se fazer teatro na Bahia é se manter em cena”

“Ao aplaudir, a plateia avaliza, assina embaixo. Reafirma aquilo que você disse”.

0 Comments

No Comments Yet!

You can be first to comment this post!