“Quanta gente, quanta alegria”: Musical Mamonas chega ao Rio

“Quanta gente, quanta alegria”: Musical Mamonas chega ao Rio

A proposta é fazer você voltar 20 anos no tempo e rever, com detalhes, a meteórica trajetória dos cinco jovens que alegraram o Brasil

*Por Pablo Kling

“Espetáculo”, “impressionante” e “magnífico”, são algumas expressões que mais se ouvia do público, que ficou impactado, na estreia do “ O Musical Mamonas”, que chegou ao Rio de Janeiro nesta segunda-feira (11).
Os 120 minutos da peça mostram que 20 anos após a morte dos cinco rapazes de Guarulhos, suas musicas ainda continuam na ponta da língua de cada um, e inclusive são conhecidas e cantadas por quem não era nem nascido naquela época.
Com exceção de “Débil Metal”, que eles cantavam e inglês, todas as outras canções estão no roteiro, como “Robocop Gay”, “Pelados em Santos”, “Vira Vira” e “Sabão Cra-Cra”. Com direção musical de Miguel Briamonte e coreografias de Vanessa Guillen, o musical traz também músicas de bandas que fizeram a cabeça dos cinco rapazes e marcaram a década de noventa, como Engenheiros do Hawaii, Guns N’ Roses, Legião Urbana e Rush. Ainda há espaço para paródias e músicas originais compostas especialmente para o espetáculo “O Musical Mamonas”.
O roteiro, escrito por Walter Daguerre, tem a cara dos Mamonas. É bem escrachado, como se eles mesmos estivessem escrito a peça e fizessem piadas sobre eles próprios. Aliás, se tratando de quem se trata, não poderia ser diferente, não é?
Com direção do premiado José Possi Neto, o musical conta detalhes da meteórica carreira, que vendeu mais de 3 milhões de discos em apenas oito meses de sucesso.
mamonas_3O espetáculo começa com o grupo no céu, com a mesma irreverência e entrosamento dos verdadeiros Mamonas, recebendo do anjo Gabriel a missão de fazer um musical sobre eles próprios, porque o Brasil estava “muito careta e sem alegria”. Dinho (Ruy Brissac), Sérgio Reoli (Arthur Ienzura), Samuel Reoli (Elcio Bonazzi), Júlio Rasec (Adriano Tunes) e Bento Hinoto (Yudi Tamashiro) vão apresentando como se conheceram, como surgiu a banda Utopia (nome com o qual gravaram seu primeiro álbum) e como se transformaram nos Mamonas Assassinas. Contam até como foi sua participação nos programas do Jô e brincam com a disputada de audiência entre Faustão e Gugu Liberato na época. O desabafo de Dinho durante show no Thomeuzão, em Guarulhos, não podia ficar de fora. Quem conhece a história deve se lembrar que eles foram esculachados pelo diretor do ginásio enquanto a banda ainda se chamava Utopia, mas que depois os recebeu com “tapetes vermelhos”.
Além dos cinco artistas, André Padreca, Bernardo Berro, Gabriela Germano, Marco Azevedo, Maria Clara, Nina Sato, Patrick Amstaldem, Rafael Aragão, Reginaldo Sama e Vanessa Mello integram o musical.
“Nunca tive muito contato com o teatro, mas quando fiquei sabendo sobre o musical dos Mamonas Assassinas eu falei para mim mesmo, eu tenho que estar nessa. E aqui estou, me apaixonando por essa bagunça organizada que é o teatro e principalmente Musical, onde posso mostrar a minha dança, meu canto e a minha loucura de ser um Mamonas Japonês”, conta Yudi Tamashiro, que nem precisamos repetir quem ele interpreta. Certo?
Para Arthur Ienzura, que interpreta o Sérgio, “ter sido escolhido para homenagear no palco um desses cinco gênios é uma honra e uma alegria que eu não posso descrever em palavras”, conta, acrescentando que por coincidência do destino nasceu na mesma data do Sérgio (30 de setembro).
mamonas_7“Cada um tem sua hora”, diz Adriano Tunes, o Júlio. “Eu não imaginava que a minha hora pudesse se fundir com a dos caras que provaram que o impossível não existe. Sinto que estou começando um novo capítulo em minha vida”, conta.
“Às vezes, Money que é good e nóis num have ou vem uma chuva de Xuxa e no meu colo cai Pelé. Mas as pombas quando avoão, por incrível que pareça, sobrevoam mirando sobre nossas cabeças para que a rajada de sua bazuca anal nos traga sorte. Eu fui atingido. Sou um Mamona com muita gratidão”, afirma Elxio Bonazzi, o Samuel.
Ruy Brissac, o Dinho, brinca que não tomou a vacina “anti-mamônica” e felizmente foi contaminado pelo vírus denominado Mamonas Assasinas. “Agora estou aqui para transmitir esse vírus letal de satisfação extrema e puro prazer”, diz.
mamonas_4“O Musical Mamonas” está em curta temporada na Sala Tereza Raquel, quinta, sexta e sábado às 21h e domingo às 19h. Os ingressos custam R$ 120 na Plateia e R$ 50 no Balcão e a classificação é de 12 anos.
O Theatro Net Rio está localizado na Rua Siqueira Campos 143, 2º piso, em Copacabana.
Então, vale muito a pena reunir a família, os amigos e irem juntos dar uns “rolêzinhos” nesse ” tal Chópis Cêntis”, participar do espetáculo e depois, quem sabe “Comer uns bichos estranhos, com um tal de gergelim”.

Ficha Técnica:
Texto – Walter Daguerre
Direção Geral – José Possi Neto
Direção Musical – Miguel Briamonte
Elenco

Ruy Brissac – Dinho / Adriano Tunes – Julio / Yudi Tamashiro – Bento
Elcio Bonazzi – Samuel / Arthur Ienzura – Sergio / Rafael Aragão – Cover Dinho Patrick Amstalden – Rick Bonadio
Ensemble

Vanessa Mello / Nina Sato / Gabriela Germano / Maria Clara Manesco
Marco Azevedo / Reginaldo Sama / Bernardo Berro / Andre Luiz Odin
Coreografia – Vanessa Guillen
Cenário – Nello Marrese
Figurinos – Fabio Namatame
Designer de Maquiagem e Cabelo – Anderson Bueno
Designer de Luz – Wagner Freire
Designer de som – Gabriel D’Angelo
Produtores associados – Rose Dalney, Márcio Sam e Túlio Rivadávia
Apresentado por Ministério da Cultura, Governo do Estado de São Paulo e Banco do Brasil Seguridade
Patrocinado por Banco do Brasil Seguridade e Besni
Realizado por MINIATURA 9

Previous Fundo de Cultura do Estado da Bahia apresenta "Música no Circo"
Next “Café em Cena” promove o “III Concurso Nacional FETAERJ de Dramaturgia - Prêmio João Siqueira

About author

You might also like

da Redação 0 Comments

“Galinha Pintadinha” ganha musical no Rio de Janeiro

‘A Galinha Pintadinha Num Musical com a Cigarra e a Formiga’ está em cartaz no teatro Princesa Isabel

da Redação 0 Comments

Theatro Municipal do Rio de Janeiro abre suas portas para visitas guiadas

 

Visitas guiadas podem ser marcadas para todas as quintas-feiras, sextas-feiras e sábados.

da Redação 0 Comments

JOÃO E MARIA, nova temporada no Fashion Mall

  Os irmãos João e Maria fazem parte de uma família de camponeses que luta para fugir da miséria durante a Idade Média. A terra infértil não produz mais alimentos

0 Comments

No Comments Yet!

You can be first to comment this post!