Prêmio Desterro abrirá com Gran Pas de Deux de “Dom Quixote”

Prêmio Desterro abrirá com Gran Pas de Deux de “Dom Quixote”

Os bailarinos Mariana Rodrigues e Edson Barbosa, do Rio de Janeiro, são a atração convidada para abrir o Prêmio Desterro 2012 – 3° Festival de Dança de Florianópolis, que ocorrerá de 10 a 12 de agosto, no Teatro Governador Pedro Ivo. Em cerca de 10 minutos, a dupla apresentará o grand pas de deux do quarto e último ato do balé “Dom Quixote”, deMarius Petipa (1818-1910), com música de Ludwig Minkus (1826-1917). “É uma peça clássica do balé de repertório. Grandes bailarinos a executaram e sempre é um desafio técnico para quem está dançando”, conta a diretora artística do evento, Bia Mattar.

Assim como outras variações e passos inseridos na obra, esta coreografia exige alto grau de habilidade e expressividade. Seu virtuosismo magnetiza e fascina o público, tanto que pode ser interpretada em separado, sem prejuízo cênico. Representa o casamento de Quitéria (ou Kitri), filha do taberneiro, com o barbeiro Basílio, personagens principais da história. O enredo começa com a tentativa do pai dela de obrigá-la a se casar com o rico comerciante Gamache, desafiado pelo cavaleiro andante Dom Quixote, que vê na moça a alucinação de sua amada Dulcinéia.
Entre as diversas versões coreográficas criadas para o livro “Dom Quixote de La Mancha”, escrito por Miguel de Cervantes e publicado pela primeira vez em 1605, a concebida por Petipa-Minkus é a mais famosa e duradoura. Foi considerada irreverente por não seguir à risca o texto literário e não conter as características da música espanhola, embora a trilha apoteótica tenha sido determinante para o seu sucesso e popularização. A estreia ocorreu com o balé do Teatro Bolshoi, em Moscou, dia 26 de dezembro de 1869, marcando a ascensão da Rússia como centro mundial da dança.
Na primeira edição, em 2010, o Prêmio Desterro foi aberto com um pocket-show de dança urbana do grupo paulista D-Efeitos. Ano passado, a Raça Cia. de Dança de São Paulo foi a convidada da noite de gala, apresentando o espetáculo contemporâneo “Cartas Brasileiras”. Agora, ao escolher um balé, os diretores reforçam a intenção do festival de dar vazão à pluralidade que esta arte impõe naturalmente. “Oferecer apresentações de diversos gêneros no destaque do evento é parte do conceito norteador do festival. E o balé clássico, especialmente, precisa de incentivo na região”, observa Bia, ao constatar que a maior parte das companhias e grupos desta modalidade ainda está concentrada no eixo Rio-São Paulo.

Mariana Rodrigues
Formou-se em 2011, pela Escola Estadual de Danças Maria Olenewa do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, após estagiar no corpo de baile da instituição nas principais temporadas de 2008 e 2009. Posteriormente, entrou para a Companhia Jovem de Ballet do Rio de Janeiro, com direção de Dalal Achcar e Mariza Estrela.
Em sua formação clássica e contemporânea, trabalhou com os maîtres e coreógrafos Anna Elizabeth Alexandre, Jacy Jambay, Piotr Russanov, Maria Vakhrusheva, Tereza Augusta, Cesar Lima, Dalal Achcar, Mariza Estrela, Maria Luíza Noronha, Eric Frèderic, Tindaro Silvano, Victor Ciattei, Maria Angélica Fiorani, Vasili Sulich, Desmond Kelly, Peter Wright e Marco Pierin.
Participou de importantes concursos, como o Youth America Grand Prix, Boston International Ballet Competition, Seminário Internacional de Dança de Brasília, Festival Nacional do Conselho Brasileiro da Dança (CBDD) e Passo de Arte. No seu repertório clássico, dançou os balés “Giselle”, “Coppélia”, “Esmeralda”, “Diana e Acteon”, “Chamas de Paris”, “A Bela Adormecida”, “O Corsário”, “Paquita”, “Noites de Walpurgis”, “Raymonda” e “Dom Quixote”, entre outros.

Edson Barbosa
Iniciou seus estudos aos 10 anos, praticando também jazz e sapateado, no Grupo Cultural de Dança – Ilha, o qual representa em diversos festivais nacionais e internacionais. Em 2009 e 2010, conquistou a maior nota em sua categoria no Festival de Dança de Joinville.
No Youth America Grand Prix de Nova Iorque, em 2010, foi o único representante brasileiro e um dos finalistas. Já na edição de 2012, classificou-se como Top 12 da competição, recebendo bolsas para a John Cranko School of Ballet (Stuttgart), o The Harid Conservatory (Boca Raton/Flórida) e o The Washington Ballet (Washington DC).
Em 2011, fez o Summer Program no Miami City Ballet, ganhando bolsa integral, e ainda abriu o Festival de Dança de Nova Iguaçu (RJ), o Festival Internacional da Amazônia (Fida), em Belém, e o Danzamerica, em Córdoba, na Argentina. Em janeiro último, aos 17 anos, ganhou primeiro lugar masculino do 40º Prix de Lausanne, na Suíça, recebendo uma bolsa de estudos no San Francisco Ballet Trainee Program (Califórnia), para onde irá no próximo mês de setembro.

Prêmio Desterro online:
Site: www.premiodesterro.com.br
Orkut: PremioDesterro
Facebook: facebook.com/FestivaldeDanca
Twitter: @premiodesterro

Previous Godspell
Next Marco Luque em Labutaria

About author

You might also like

Prêmios 0 Comments

Açorianos e Tibicuera

Prêmio revela novos talentos em Porto Alegre.

 

Prêmios 0 Comments

Festival de Dança de Joinville

Notícia exclusiva da 31ª edição do maior Festival de Dança do Mundo

Prêmios 0 Comments

E o prêmio vai para…

Em noite de celebração da APTR, novos artistas e atores consagrados comemoram a festa do teatro carioca, que contou com homenagem a Tônia Carrero

0 Comments

No Comments Yet!

You can be first to comment this post!