Nathália Marçal interpreta escritor em monólogo

Nathália Marçal interpreta escritor em monólogo

 

“Por Parte de Pai” estreou em Belo Horizonte, no meado do ano passado. Passou pelo Rio de Janeiro e depois da participação no Fringe do Festival de Curitiba tem a próxima temporada em São Paulo, para contar no monólogo interpretado pela Nathália Marçal, a transposição das palavras de Bartolomeu Campos de Quierós.

Foi a primeira vez que a atriz idealizadora da peça, Nathália Marçal e sua equipe, participaram do Festival de Curitiba. De acordo com a atriz, foi uma decisão muito acertada ter levado o espetáculo “Por Parte de Pai” para Curitiba. “A cidade respira arte neste período, e é possível fazer contato com os artistas de cenas culturais diversas, em relação aos trabalhos de pesquisa da linguagem cênica e territorialidade, com os críticos, com a imprensa e principalmente com um público ávido por novidades”.

“Por Parte de Pai” foi recebido pela produção do Fringe no aconchegante teatro Mini Guaíra com casa cheia nos dois dias de apresentação, com uma plateia aberta ao riso e ao choro.

Ao ouvir falar em Bartolomeu, “fui imediatamente motivada a levar as palavras dele para o teatro. É com uma honestidade, em meio a prosa poética, que Bartolomeu revela dores e amores de uma forma simples e ao mesmo tempo única, que toca a todos”, revela a Nathália.“Ao encenar “Por Parte de Pai”, percebo que a sua narrativa conversa da mesma forma com o público jovem e com o idoso, sem restrição. Sua simplicidade, inclusive fez dele, um escritor bastante lido por crianças e adolescentes”, acrescentou a atriz.

Militante pelo incentivo a literatura, “Bartolomeu Campos de Queirós felizmente me acompanhou até seu falecimento, ocorrido no início do ano passado, envolvido pela ideia de suas palavras tomarem para além da literatura, o público de teatro”, comenta Nathália Marçal.

A decisão do diretor do espetáculo, André Paes Leme, e de toda equipe, de ter feito apenas uma transposição da obra homônima, ou seja, todas as palavras interpretadas no palco são de autoria de Bartolomeu, e assim não ter desenvolvido uma dramaturgia a parte, fez deste espetáculo uma homenagem fiel ao escritor.

Por Rubens Barizon
Do Jornal de Teatro

Previous Ivan Sugahara dirige formandos da CAL
Next Caixa Cultural inicia o processo de seleção de projetos

About author

You might also like

da Redação 0 Comments

Cor de Chumbo, espetáculo que discute o período da ditadura

A história se passa durante os anos de chumbo da ditadura, tendo o romance de uma vedete e seu general como pano de fundo. O enredo se passa em uma

da Redação 0 Comments

“A Curra”

 

 Com direção de Sebah Vieira e estrelando os atores Marco Mastronelli, Taiguara Nazareth e a transexual Melissa Paixão, estreou em São Paulo no último dia 22, a peça “A Curra”.

da Redação 0 Comments

Prêmio Desterro, noite de abertura

A atração de abertura foi o grand pas de deux do quarto ato do balé clássico de repertório “Dom Quixote”, de Marius Petipa, interpretado pelos bailarinos convidados Mariana Rodrigues e Edson Barbosa, do Rio de Janeiro.

0 Comments

No Comments Yet!

You can be first to comment this post!