Marta Suplicy explica programas culturais do Governo Federal

Marta Suplicy explica programas culturais do Governo Federal

Por Murilo Dias, São Paulo

 

A ministra da Cultura, Marta Suplicy, concedeu uma entrevista na manhã desta quarta-feira para o programa “Bom dia, Ministro” da TV NBR, do Governo Federal, para explicar e detalhar os programas “Vale-Cultura” e “Mais Cultura nas Escolas”. A íntegra da entrevista está disponível no site http://www2.planalto.gov.br

 

O programa “Vale-Cultura” visa ampliar o acesso a cultura para a população de baixa renda. Os contemplados com o programa serão os trabalhadores que tem como salário até cinco salários mínimos, que receberão R$ 50 mensais para a compra de ingressos para teatro, cinema, compra de livros, CDs e outros produtos culturais. “A população tem fome de cultura”, afirma Marta Suplicy. Segundo a ministra, o programa deve entrar em vigor a partir de agosto de 2013 e há um grande empenho do Governo Federal e do Ministério da Cultura para que os Pontos de Cultura sejam credenciados no programa. 

 

Já o “Mais Cultura nas Escolas” tem como objetivo, palavras de Marta Suplicy, “democratizar o saber e a cultura nas escolas”. O projeto Federal possui verba de R$ 100 milhões, os quais serão repassados as Escolas via MEC (Ministério da Educação). O programa tem como beneficiadas 34 mil escolas ativas nos programas Mais Educação e Ensino Médio Inovador – a lista das escolas está disponível no site do MEC – que receberão valores entre R$ 20 mil e R$ 22 mil para execução de projetos culturais. As escolas cadastradas devem enviar projetos para o MEC, que fará uma avaliação, juntamente com um grupo de universidades federais escolhidas pelo próprio MEC e pelo Ministério da Cultura. Somente após a aprovação a verba é encaminhada. Regionalização e tema são os critérios avaliados nos projetos (O programa Mais Cultura nas Escolas possui nove eixos temáticos: Residências Artísticas; Criação, Circulação e Difusão da Produção Artística; Promoção Cultural e Pedagógica em Espaços Culturais; Educação Patrimônial –  Patrimônio Material, Imaterial, Memória, Identidade e Vínculo Social; Cultura Digital e Comunicação; Cultura Afrobrasileira; Culturas Indígenas; Tradição Oral e Educação Museal).

 

“Queremos que muitas escolas tenham projetos afro. É muito importante para a nossa formação”, revela Marta. A primeira leva de escolas beneficiadas tem um número reduzido, cinco mil. Segundo Marta Suplicy, as escolas mais carentes, as quais os alunos têm pior rendimento nos testes, têm prioridade. A inscrição das escolas no programa federal vai até o final do mês de junho de 2013. Para cadastrar os projetos, deve-se fazer a inscrição através do Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle do MEC (Simec).

 

As escolas terão autonomia para executar seus projetos após a aprovação, entretanto, deverão prestar contas para o Governo Federal. “Eles devem tirar fotos ou filmes sobre o que está sendo apresentado”, disse a ministra da Cultura. O controle e fiscalização sobre o destino da verba cultural é objetivo da prestação de contas.

 

Ainda na entrevista, Marta Suplicy falou sobre os Centros de Artes e Esportes Unificados (CEUs das Artes). “A comunidade necessita de espaços culturais para se expressar. Queremos levar para os CEUs das Artes essa possibilidade de cultura”.

 

 

 

 

Previous Concurso de duplas do Baila Floripa abre inscrições
Next "O Melhor Melhor Show do Mundo" se apresenta em São Paulo

About author

You might also like

Política Cultural 0 Comments

MinC e sociedade civil se reúnem para debater políticas culturais

O Ministério da Cultura, em parceria com a sociedade civil, consolidou o diálogo com diversos segmentos artísticos nacionais.

Política Cultural 0 Comments

Aprovada a PEC 150

Aprovada a PEC 150Emenda Constitucional, aprovada pela Comissão Especial de Tramitação, garante a vinculação de receitas para a área da Cultura Por Comunicação Social/MINC A Comissão Especial de Tramitação –

Política Cultural 0 Comments

MinC lança política para desenvolvimento de servidores

Finalidade é dotar o ministério de uma força de trabalho qualificada, em nível gerencial e técnico

0 Comments

No Comments Yet!

You can be first to comment this post!