Jovem companhia de Dança tem grupo com 43 bailarinos

Jovem companhia de Dança tem grupo com 43 bailarinos

Por Ive Andrade


A São Paulo Companhia de Dança é uma entidade estadual extremamente jovem. Começou a ser idealizada em 2007, com um projeto do Secretário de Cultura, João Saad, que desejava formar uma companhia de dança que fizesse parte do programa de cultura do Estado. Para isso, reuniu alguns profissionais especializados para discutir sobre a demanda da dança, na capital paulista e em todo País, para mapear as principais necessidades. Em agosto do mesmo ano, ele encontrou as duas diretoras do projeto, Inês Bogéa e Iracity Cardoso, que colocaram em foco três principais vertentes de atuação: Produção de Espetáculos, Programas Educativos e Programas de Difusão e Memória.
“A ideia era pensar no papel de uma companhia de dança para o governo. Nosso principal foco é a produção de espetáculos, do clássico ao contemporâneo, e fazer essas apresentações circularem pelo estado de São Paulo e, depois, pelo Brasil”, revela a diretora Inês Bogéa.
A estreia de apresentações da companhia aconteceu em agosto de 2008, depois de uma maratona de audições, que ocorreu em todo Brasil e terminou em São Paulo, seis meses depois. Foram 815 bailarinos inscritos de todas as regiões do Brasil, que disputaram 40 vagas para participar do grupo. Desde então, somente em 2009, a São Paulo Companhia de Dança apresentou dois espetáculos e monta mais um, previsto para o segundo semestre, desta vez com 43 bailarinos no elenco. “Os projetos nunca param. Além das nossas apresentações, lançaremos um livro, em julho, com diversos ensaios de profissionais de diferentes áreas discutindo e falando sobre a dança”, explica Bogéa, acrescentando que outra intenção do grupo é aumentar a relação da dança com artistas de outras áreas, como músicos, artistas plásticos, figurinistas e profissionais que auxiliam a montagem dos espetáculos, que podem abrir um diálogo muito maior com a classe.
Para os leigos, a dança pode até parecer uma forma de arte com pouco público, mas Inês explica que isso não é verdade: “Em 2008, tivemos 20 mil pessoas em nossas apresentações”. Esse público é fundamental para a companhia, que realiza projetos educativos para “dar mais ferramentas a essas pessoas e formar o público para que ele possa ver melhor a dança”, comenta a diretora. Programas como o “Corpo a Corpo”, que realiza palestras para professores, ensinando-os a interagir melhor com a arte e depois passar isso aos alunos, obtiveram muito sucesso. No ano anterior, oito mil pessoas participaram de todos os programas de formação.
A última área explorada pela São Paulo Companhia de Dança é a de apanhamento histórico, com a produção de documentários em parceria com a TV Cultura. Em 2009, cinco deles estão previstos e contarão a história de personalidades brasileiras da dança. Essas peças depois serão distribuídas em DVD para bibliotecas e outros centros culturais.
Mesmo jovem, o grupo já alcançou e segue trilhando os principais objetivos que pautaram o projeto inicialmente, somando às outras companhias de dança em São Paulo. “Nós viemos para somar a já rica produção de São Paulo na área da dança”, finaliza Bogéa.

Previous O mundo do teatro na cidade dos anjos
Next Uma carreira vitoriosa

About author

You might also like

Dança 0 Comments

Prêmio Desterro selecionará bailarinos

Festival é o único credenciado em Santa Catarina para indicar dançarinos à fase nacional da maior competição do mundo entre estudantes de dança

Dança 0 Comments

Concurso de duplas do Baila Floripa abre inscrições

Evento será no Majestic Palace Hotel, no dia 2 de junho

Dança 0 Comments

Diretor artístico da Cia Brasileira de Ballet Jorge Teixeira

Representante da dança na homenagem ao dia do teatro

 

0 Comments

No Comments Yet!

You can be first to comment this post!