Foto: Johnny Simões Fórum Shakespeare apresenta A Tempestade

Fórum Shakespeare apresenta A Tempestade

Programação gratuita, que acontece desde 1995, homenageia William Shakespeare, discute sua atualidade e promove um intercâmbio cultural entre Brasil e Inglaterra Evento lembra os 400 anos de morte do mais famoso dramaturgo inglês e traz ao Rio uma montagem inédita com atores brasileiros e direção de Vik Sivalingam

 

O Fórum Shakespeare – evento que celebra o dramaturgo inglês William Shakespeare e acontece desde 1995 – chega ao Rio de Janeiro. Entre 20 e 29 de maio, o CCBB Rio apresenta uma releitura contemporânea da última peça escrita por William Shakespeare: A Tempestade. A direção é do diretor teatral, preparador corporal e coreógrafo malásio Vik Sivalingam, que há 25 anos trabalha em algumas das mais importantes companhias teatrais do Reino Unido e do mundo, como a Royal Shakespeare Company, The Old Vic e Southwark Playhouse. A tradução da obra é de Barbara Heliodora.

No ano em que se lembra os 400 anos da morte do bardo, o Fórum Shakespeare ganhou uma novidade: pela primeira vez, o projeto viabilizou a montagem de três espetáculos de Shakespeare dirigidos por ingleses e com um elenco completamente brasileiro. Em São Paulo, o ator e diretor Greg Hicks – um dos maiores intérpretes shakespeariano de sua geração – dirigiu uma versão de Macabeth, no CCBB SP. Na capital mineira, o CCBB BH recebeu uma versão de Mercador de Veneza, com direção de Catherine Paskell.

O Fórum Shakespeare é uma realização do Centro Cultural Banco do Brasil e do Ministério da Cultura com produção da People’s Palace Projects e People’s Palace Projects do Brasil e conta com  a parceria do British Council há 21 anos como parte do programa Transform. Também apoiam o projeto o Arts Council England, Queen Mary University of London e Funarte. O evento integra a programação da campanha global do governo britânico em parceria com o British Council, Shakespeare Lives, que vai apresentar o trabalho do dramaturgo britânico em um contexto contemporâneo e criativo no ano do aniversário de 400 anos de sua morte

“São 400 anos da morte de William Shakespeare. Apesar de seu tempo ser muito distante do nosso, ainda é extremamente atual. O intuito do evento é justamente esse: além de aproximar a cultura inglesa dos brasileiros, buscamos discutir e ver o quanto as questões levantadas por esse dramaturgo há centenas de anos ainda nos tocam e dialogam com os nossos dias”, explica o curador do Fórum, Paul Heritage.

A Tempestade – No Rio, as audições foram realizadas em parceria com o Nós no Morro, no final de março. Os nove atores selecionados têm idades e trajetórias diferentes: Alexandre Varella, Claudia Byspo, Eliseu Carvalho, Flavio Fonseca, João Campany, Raphael Teixeira, Simone Cerqueira, Suellen Carvalho e Yashar Zambuzzi. Com uma escalação que foge do convencional, o diretor Vik Sivalingam considera que essa peça de Shakespeare seja perfeita para isso. “É uma obra mágica. Escolhi uma atriz negra para interpretar a Miranda e um ator branco para viver Caliban, além de ter escalado três atrizes para uma peça que só tem um papel feminino”, conta o diretor, que já esteve no Brasil em 2014, quando participou de outra edição do Fórum.

Acostumado a montar espetáculos em curto espaço de tempo, a preocupação inicial de Vik era de entrosar o elenco. “No início, acho que o mais importante foi lidar com a ansiedade dos atores, porque este modelo de trabalho de quatro semanas é novo para eles. No Reino Unido, nós estamos muito acostumados. Já montei Shakespeare em três semanas e meia. É possível!”, diz Vik. “Acredito que os atores tenham ficado surpresos que, apesar de só termos um mês para montar uma peça, passei uma semana fazendo jogos, conversando, falando e também lendo o texto algumas vezes”, lembra o diretor.

Com assistência de direção de Luciano Vidigal, ator, diretor e cineasta integrante do grupo Nós do Morro, e acompanhado de um intérprete durante todo o processo dos ensaios, Vik acredita que a tradução de Barbara Heliodora foi a escolha certa. “As pessoas dizem que é muito erudito e intenso. Nós precisamos trabalhar com atenção para ouvir e falar o texto. Não vejo por que deveríamos usar uma versão mais fácil. Acho que é uma tradução muito bonita, pelo que eu consigo entender. Gosto muito da forma como ela consegue manter a estrutura e o ritmo dos versos”, destaca Vik.

Em cena, a trama cercada de magia e fantasia se passa em uma ilha onde Próspero, Duque de Milão e mago de amplos poderes, mora com sua filha Miranda e seus servos Ariel e Caliban. Eles foram levados à força por conta de traições políticas. Com a ajuda de Ariel, o mago causa um naufrágio, colocando na ilha seus desafetos no intuito de levá-los à insanidade mental, além de trazer um potencial noivo para sua filha. Muitas intrigas, conspirações e confusões acontecem em uma história de vingança, amor, e contravenções que revelam o antagonismo dos instintos animais que habitam o homem à figura suave e altiva dos desejos humanos.

Oficina – Além das peças, o Fórum Shakespeare dá continuidade a sua proposta de ser um amplo intercâmbio artístico e educativo internacional. Na etapa do Rio, Jo Kukathas, atriz performer e diretora teatral baseada na Malásia, ministrará a oficina gratuita A Tempestade: Magia, imaginação e shamanismo nos personagens de Shakespeare. O encontro vai explorar o conturbado mundo de tolos e espertalhões criados por Shakespeare, seus mágicos, monstros e espíritos que falam a verdade sobre o poder, homens e mulheres que vivem à beira da loucura. O que está por trás das palavras ditas por eles? Quanto é possível virar do avesso o mundo através do teatro? Por que Shakespeare é necessário? Que tipo de magia ele pode oferecer aos atores e diretores contemporâneos? As inscrições para a oficina podem ser feitas entre 05 e 16 de maio, somente pelo site oficial do evento (www.forumshakespeare.org.br).

Sobre Vik Sivalingam – Nascido na Malásia, Vik desenvolveu seu trabalho teatral no Reino Unido. Em mais de 25 anos de experiência, já trabalhou como diretor, diretor de movimento, docente e coreógrafo. Mestre em direção de teatro pela Birckbeck University of London, já trabalhou em teatros por todo o Reino Unido: Almeida, The Old Vic, The Royal Court, Tricycle Theatre, Southwark Playhouse, Sheffield Crucible, The New Wolsey Theatre e Headlong Theatre.

Na Royal Shakespeare Company (RSC), Vik trabalhou como diretor residente e foi preparador educativo associado, tendo feito pós-graduação em Ensino de Shakespeare, no programa de parceria entre a RSC e a Warwick University. Em 2014, trabalhou como diretor residente no musical Made in Dagenham, estrelado por Gemma Arterton (007 Quantum of Solace e Clash of Titans). Vik Sivalingam liderou as oficinas artísticas e educativas do Fórum Shakespeare 2014 em Brasília, Belo Horizonte e São Paulo.

Sobre Jo Kukathas – É atriz, performer e diretora teatral baseada na Malásia, onde é conhecida por suas comédias satíricas e pela ressonância política de seu trabalho. É diretora artística da aclamada companhia Instant Café Theatre. Suas produções refletem a diversidade étnica, religiosa e cultural da Malásia e a tensão que reside nestas diferenças. Aos oito anos, seu pai apresentou Shakespeare a ela e, desde então, as obras do autor permeiam sua vida. Sua adaptação de Sonho de uma Noite de Verão, uma parceria com uma companhia de dança clássica da Índia, levou o público para dentro de um sonho que remete a um passado Hindu, perdido nas florestas do tempo e modernidade.

Em O Mercador de Veneza, Jo explorou a tensão racial e religiosa entre a minoria chinesa do mundo de Shylock, a maioria dominante Malásia e muçulmana do mundo de Antônio e o mundo hedonístico da juventude. Em Noite de Reis, ela colocou uma banda de rock ao vivo no palco. No cenário internacional, Jo escreveu e dirigiu a peça multilíngue The island in between, com atores e designers da Malásia e Japão. Ela participou por três anos de uma colaboração asiática de diretores e autores da Indonésia, Tailândia, Singapura, Filipinas e Malásia, criando juntos a complexa montagem Hotel Grand Asia, em Tóquio. Jo gosta de dirigir peças em línguas diferentes da sua, e trabalhar além das questões de gênero. Ela já interpretou Lady Macbeth e Mercutio, e muitos personagens femininos e masculinos em outras montagens, viajando em turnês pela Austrália, Japão, Nova York e Singapura.

FICHA TÉCNICA
Patrocínio: Banco do Brasil
Realização: Centro Cultural Banco do Brasil
Direção: Vik Sivalingam
Dramaturgia: Marcos Barbosa
Tradução: Barbara Heliodora
Assistência de Direção: Luciano Vidigal
Segunda assistência de direção: Diego Migliorin e Lucas Valentim
Intérprete: Eduardo Pagnoncelli
Cenografia, figurino e adereços: Gaia Catta e Lia Maia
Direção Musical: Tomas Gonzaga
Design de Luz: Luiz Paulo Neném
Fotografia: Johnny Simões
Filmagem: João Ricardo Oliveira
Produção Local: Alkaparra Produções
Direção de Produção: Alina Lyra
Produtor Assistente: Douglas Teixeira
Assistente de Produção: Isabella Onofre
Agradecimentos especiais: Casa Rio, Embaixada Britânica no Brasil, Funarte, Guti Fraga e Grupo Nós do Morro
Elenco: Alexandre Varella, Claudia Byspo, Eliseu Carvalho, Flavio Fonseca, João Campany, Raphael Teixeira, Simone Cerqueira, Suellen Carvalho e Yashar Zambuzzi.

Espetáculo: A Tempestade
Curta temporada: de 20 a 29 de maio de 2016
Dias e horários: de quarta a domingo, às 19h
Local: CCBB Rio – Teatro 1 (Rua Primeiro de Março 66 – Centro)
Capacidade: 175 lugares
Classificação indicativa:  14 anos
Gênero: Comédia
Entrada franca (Distribuição de senhas na bilheteria uma hora antes de apresentação)
Duração: 90 minutos
Informações: (21) 3808-2020
bb.com.br/cultura | twitter.com/ccbb_rj | facebook.com/ccbb.rj

Oficina com Jo Kukathas
Inscrições: de 05 a 16 de maio, pelo site: www.forumshakespeare.org.br
Dias e horários: de 26 a 29 de maio, das 14h às 18h.
Classificação indicativa: 18 anos

 

Previous Espetáculo “O bigode” estreia dia 20 de maio, no Teatro Maison de France
Next JOÃO E MARIA, nova temporada no Fashion Mall

About author

Editor review

Summary

Programação gratuita, que acontece desde 1995, homenageia William Shakespeare, discute sua atualidade e promove um intercâmbio cultural entre Brasil e Inglaterra

You might also like

da Redação 0 Comments

Paulo Betti comanda sarau no Sesc Casa da Gávea


Evento gratuito abre espaço para artistas exibirem seus trabalhos

da Redação 0 Comments

BNDES concede poio financeiro de R$ 12 mi ao Theatro Municipal

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) concede apoio financeiro de R$ 12,8 milhões à Associação dos Amigos do Theatro Municipal do Rio de Janeiro (AATMRJ). De acordo

da Redação 0 Comments

Batom Comedy

Giovanna Fraga e Sil Esteves, show de humor apresenta dupla numa comédia pra lá de interessante

0 Comments

No Comments Yet!

You can be first to comment this post!