Expectativas para o 27º  Festival de Dança de Joinville

Expectativas para o 27º Festival de Dança de Joinville

Por Adoniran Peres

Em sua 27ª edição, o Festival de Dança de Joinville, que será realizado de 15 a 25 de julho, já entra no ritmo para transformar a Cidade das Flores em um grande palco de diferente espetáculos. Apontado, em 2005, pelo “Guinness Book” como o maior festival de dança do mundo, o evento, que é também referência nacional e internacional para quem vivencia a arte, estima reunir 4,8 mil participantes, entre estudantes e profissionais de danças, e atrair ainda um público superior a 200 mil pessoas em 220 horas de espetáculos. As apresentações ocorrerão no Centreventos Cau Hansen, teatro Juarez Machado, em palcos abertos e espaços alternativos, além de englobar a realização de cursos e oficinas com fins de aperfeiçoamento profissional, workshops gratuitos para os coreógrafos inscritos, seminários de dança, projetos comunitários, palestras e debates, entre outras ações. A programação oficial conta, ainda, com as tradicionais noites de abertura e de gala, que reúnem grandes expoentes da  dança brasileira e mundial.

Outro evento é a Feira da Sapatilha, a maior do setor no Brasil, que apresenta produtos, artigos e acessórios de dança e reúne mais de 70 expositores. Mantido com o apoio de patrocinadores e promovido pelo Instituto Festival de Dança de Joinville, o festival, dentro ou fora do palco, é consolidado pela tradição, pelo profissionalismo e pela pluralidade dos participantes. Em 11 dias de espetáculos, bailarinos e amantes da dança chegarão a Joinville vindos de todo o País e do exterior, com diferentes objetivos: concorrer na mostra competitiva, apresentar-se no meia ponta ou nos palcos abertos nas praças, bairros, shoppings e fábricas, ou com um foco voltado a atividade didática.

Crescimento
O evento obteve aumento de 20,3%, em relação à edição passada, no número de coreografias inscritas para a seletiva da mostra competitiva, meia ponta e palcos abertos. No total, foram inscritos mais de duas mil coreografias de 1.544 grupos de todo o País e da Argentina, dos EUA, da Inglaterra e do Paraguai. Somente do exterior, foram 30 trabalhos. Entre os destaques, estão as inscrições para o meia ponta, que aumentaram em 97%. A seleção dos trabalhos para concorrer no festival será realizada de 18 a 25 de maio. A escolha será feita pelos integrantes do Conselho Artístico do Festival, formado atualmente por Airton Tomazzoni (RS), Eliana Caminada (RJ), Sandra Meyer (SC) e Sueli Machado (MG). Também participam jurados convidados, como a pesquisadora e crítica especializada em dança, Suzana Braga, e o ensaiador artístico do Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, João Wlamir (Clássico), ambos do Rio de Janeiro; a bailarina e coreógrafa Bia Mattar (Sapateado), de SC; e o coreógrafo e pesquisador Carlos Nunes (Dança de Rua), do Rio Grande do Sul.

 

Bailarinos e amantes da dança vindos do Brasil e exterior fazem o espetáculo em Joinville

Palco de histórias

O Festival de Dança de Joinville, desde sua estreia, foi também palco de dificuldades e superações. Tudo começou em 1983, quando uma plateia lotava o auditório da Sociedade Harmonia Lyra, palco da primeira edição. Joinville passava por um dos seus piores períodos de cheias, o que complicava o deslocamento em todo Estado. Para surpresa dos organizadores, 40 grupos se inscreveram, reunindo cerca de 600 estudantes de dança. Foram cinco dias de apresentações, com espetáculos de clássico, moderno, jazz e folclore. Na segunda edição, em 1984, o sucesso continuou.

Mais de mil estudantes, representando 62 escolas, tomaram Joinville. Para atender a esse crescimento, o festival foi para o ginásio Ivan Rodrigues e a duração passou para sete dias. O destaque daquele ano foi a apresentação da primeira montagem de “O Grande Circo Místico”, do Ballet Teatro Guaíra. O festival começava a desenhar um modelo que iria além da competição e que passava a lhe dar projeção nacional.

Oportunidades

Desde 2008, o público do festival de dança tem a oportunidade de conhecer os camarins, a montagem e toda a estrutura dos espetáculos, por meio do projeto “Visitando os Bastidores”. Os grupos que se inscreverem gratuitamente no balcão de informações da Feira da Sapatilha poderão visitar o evento acompanhados de um guia. O projeto ocorrerá entre os dias 16 e 25 de julho, das 14h às 18h.

 

Previous A magia dos musicais
Next A Intensidade de uma Dama

About author

You might also like

Dança 0 Comments

Polêmicas e outras mídias no palco

Impossibilidade de classificação imediata de sua produção faz do Dimenti, na Bahia, um grupo que transita livremente entre o teatro e a dança.
Dança 0 Comments

Entrevista com a produção da Cia Quasar

Na volta do tour internacional pelos 25 anos, a Cia goiana se apresentará no Festival de Dança Boticário

0 Comments

No Comments Yet!

You can be first to comment this post!