Autor argentino Daniel Veronese é encenado pela primeira vez em São Paulo

Daniel Veronese, um dos maiores e mais respeitados dramaturgos e diretores argentinos da atualidade, é conhecido por aqui pelo reduzido número de frequentadores de festivais de teatro. O público paulista nunca teve a oportunidade de conhecer sua obra. Agora, o diretor Roberto Lage e os atores Ana Fuser, Daniel Gaggini, Mario Condor e Luciana Rossi se unem para trazer à cidade de São Paulo a peça inédita Teatro Para Pássaros, que esteve em cartaz em Buenos Aires, em outras cidades argentinas e na Cidade do México.

A estreia de Teatro Para Pássaros acontece no dia 4 de setembro, somente para convidados, na Sala Carlos Miranda da Fundação Nacional de Artes (Funarte), em São Paulo, às 19h30, onde cumpre temporada até 11 de outubro.

A peça questiona com muito humor o próprio fazer teatral por meio de personagens que são atores. Assim, apresenta uma atriz (Luciana Rossi) que passa por um momento transformador e quer se tornar dramaturga; uma alma rebelde (Bete Correia), que recita poemas de Emily Dickinson e se recusa a tomar banho, e seu namorado apaixonado (Diego Monteiro), que só quer ir ao cinema; o egocêntrico produtor teatral (Daniel Gaggini) que carrega consigo, como se fosse um troféu, uma atriz bela e fútil (Ana Fuser); e o grande “conciliador” da casa (Mario Condor). Na calçada, ainda está o corpo do segundo porteiro a morrer em menos de uma semana, o que leva os moradores do edifício a fazer uma reunião de condomínio no meio da madrugada ao mesmo tempo em que a trama se desenrola.

Segundo Roberto Lage, a peça pode ser vista como uma reflexão sobre o momento por que passam os atores atualmente e o papel do teatro nos dias de hoje. Ele acredita que o teatro deixou de apontar caminhos e de operar como um “farol” para nossa sociedade, papel que já exerceu em um determinado momento, e perdeu também sua capacidade de transformação coletiva. Nesse sentido, qual caminho deve assumir o teatro no momento em que a experiência individual prevalece sobre a coletiva, contrariando, inclusive sua própria origem?

A obra pode ser lida em vários âmbitos, pois, atrás do conflito da superfície, podemos encontrar reflexões ou perguntas sobre a representação e a própria atuação, sobre como ser ator e fazer teatro e não morrer na tentativa, e também sobre o teatro como meio conceitual e concreto de comunicação e expressão criativa. Os personagens representam para o público e para eles mesmos, e a noção de o que é teatro aparece e desaparece no ir e vir das sub-tramas. O espectador, então, pode participar ativamente do jogo entre os personagens e se perguntar: o que é o teatro? Por que fazer teatro no meio de tantas dificuldades? E, ao mesmo tempo, pode indagar: em que medida nós também não atuamos e, às vezes, orientados por um fim determinado, representamos o que não sentimos?

Além de questionar os variados aspectos das relações entre atores, produtores, diretores e dramaturgos, Teatro Para Pássaros deixa entrever determinadas características inerentes ao cotidiano de qualquer grupo social. Afinal, o título da obra nos remete a um sentimento universal e comum a todos nós: a possibilidade de voar, de ir longe, de ser livre.

Saiba mais em: http://teatroparapassaros.wordpress.com e www.twitter.com/teatropassaros

Ficha técnica

Espetáculo: Teatro Para Pássaros

Texto: Daniel Veronese

Direção: Roberto Lage

Tradução: Luciana Rossi

Elenco: Ana Fuser, Bete Correia, Daniel Gaggini, Diego Monteiro, Luciana Rossi e Mario Condor.

Trilha sonora: Ana Fuser e Luciana Rossi

Desenho de luz: Aline Santini

Cenário: Rodrigo Paz

Figurino: Ed Mendes e Luiz Parisi

Assistente de direção: Mauricio Sumita

Designer gráfico: David Galasse

Fotos: Linno Ferreira

Preparação corporal: Mario Condor

Preparação vocal: Ana Fuser

Produção executiva: Flávia Tonalezi

Serviço

Estreia/público: 5 de setembro – 20 horas

Local: Funarte São Paulo – Sala Carlos Miranda – Al. Nothmann, 1.058, Campos Elíseos/SP

Tel: (11) 3662-5177

Temporada: sexta e sábado (20 horas) e domingo (19 horas) – Até: 11/10/09

Ingressos: R$ 10,00 (¹/2 entrada: R$ 5,00) – Bilheteria: 1h antes das sessões

Gênero: Comédia – Duração: 80 min – Classificação etária: 14 anos

Capacidade: 80 lugares – Reservas: (11) 8152-1598

Não aceita cheque/cartão – Ar condicionado e acesso universal.

Previous Projeto Teatro nos Parques comemora 30 anos da Cooperativa Paulista de Teatro
Next Chico Anysio e Tom Cavalcanti fazem Niterói gargalhar

About author

You might also like

da Redação 0 Comments

Coleção Aplauso

Por Michel Fernandes – especial para o Jornal de Teatro* Um dos sentidos figurados da palavra “mosaico” diz que seu uso se refere a qualquer trabalho intelectual em que o

da Redação 0 Comments

51º Festival Santista de Teatro acontece em setembro

Festival terá ingressos até R$ 10 e apresentaçõs gratuitas.

0 Comments

No Comments Yet!

You can be first to comment this post!