Com votação popular, Festival de Teatro do Rio premia os destaques da 16ª edição

Com votação popular, Festival de Teatro do Rio premia os destaques da 16ª edição

Por Felipe Sil

A premiação da 16ª edição do Festival de Teatro do Rio foi marcada não só pela emoção dos vencedores, mas, também, pela confirmação do sucesso do evento. Foram mais de dois mil espectadores durante os dez dias de apresentação, na Casa de Cultura Laura Alvim. A diversidade de gêneros apresentados no palco e a integração entre público e artistas (aqueles podiam votar e debater seus espetáculos favoritos) contribuíram para o sucesso do evento, cuja diretora, Anunciata de Almeida, comemorava a realização mais do que bem-sucedida do festival.
“Essa edição foi um sucesso. Tivemos casa cheia todos os dias, com lotação esgotada, e pessoas de fora querendo assistir aos espetáculos. Acredito que o evento cumpriu o seu papel de dar a oportunidade para que todos possam ter acesso à experiência do teatro. Muitos espectadores do festival estiveram pela primeira vez em contato com essa arte e esse era o nosso objetivo”, comemora Anunciata.
Três espetáculos dividiram a premiação desta edição do festival. A peça “Filhos do Brasil”, dirigida por Oswaldo Montenegro, levou seis prêmios. Já “Relações – Peça Quase Romântica”, com direção de Leandro Muniz, venceu em quatro categorias. A montagem “Viúva, Porém Honesta”, dirigida por Dudu Gama, ganhou três prêmios. O prêmio de Melhor Texto foi para a montagem “Relações – Peça Quase Romântica”, que também arrebatou os prêmios de Melhor Ator (Marcio Machado), Melhor Atriz (Cecília Hoeltz), e Melhor Ator Coadjuvante (Anderson Cunha). Para Leandro Muniz, diretor de “Relações – Peça Quase Romântica”, a participação no festival foi uma importante vitrine para a companhia. “Espero que a gente consiga fazer uma temporada maior depois desse sucesso no festival. Como o evento é gratuito, muita gente assistiu ao espetáculo, e os prêmios foram importantíssimos para a carreira da peça”, afirma Leandro.
O grande nome da noite, porém, foi Oswaldo Montenegro. Ele venceu nas categorias Melhor Iluminação, Melhor Direção, Prêmio Especial pela Trilha Sonora e Melhor Espetáculo pelo júri oficial e pelo voto popular, o que rendeu à Cia. Mulungo (que encenou “Filhos do Brasil”) uma premiação dupla em dinheiro. “Participar do festival foi uma alegria enorme, pois tirou os grupos teatrais de uma solidão que asfixia. Tivemos contato com colegas, com profissionais da área, com outros tipos de visão. Além disso, a visibilidade que o festival proporciona é muito importante para os grupos iniciantes. Me sinto profundamente honrado em receber todos esses prêmios”, declarou Oswaldo Montenegro. Já o grupo Cia. do Foco foi o vencedor nas categorias Cenografia (Cachalote Mattos), Figurino (Ricardo Rocha) e Atriz Coadjuvante (Renata Tavares) com a montagem “Viúva, Porém Honesta”, dirigida por Dudu Gama.
O XVI Festival de Teatro do Rio contou com o apoio dos governos municipal e estadual do Rio, além da Funarj (Fundação Anita Mantuano de Artes do Estado do Rio) e de outros órgãos e empresas.
Especialistas e público tecem elogios às peças e ao modelo do festival
O Festival de Teatro do Rio é, há 16 anos, importante ferramenta de fomento à cultura teatral na cidade. Não é só apenas a mistura de gêneros das apresentações que chama a atenção do público, mas, também, os inúmeros debates e oficinas gratuitas com significativos nomes da cena teatral. “Este ano, tivemos gêneros muito diferentes como comédias, musicais, textos de nomes como Nelson Rodrigues, o maior dramaturgo desse País, e Oswaldo Montenegro, que produz um outro estilo de teatro. Esse encontro é muito interessante. O Festival de Teatro do Rio tem fomentado cultura e isso é imprescindível”, frisa o ator e diretor Cláudio Hanley, que fez parte do júri.
Após cada espetáculo realizado no Festival de Teatro do Rio havia um debate. Segundo o escritor Sérgio Fonta, um dos debatedores dessa edição, o objetivo é pontuar o trabalho que foi encenado e esclarecer a plateia. “O debate é uma boa ponte entre artistas e público, ajudando a conscientizar e a agregar. O Festival de Teatro do Rio merece todo o nosso aplauso”, celebra.
Uma mostra de como a integração entre público e os artistas foi essencial para o sucesso do evento está nas palavras de Júlia Albuquerque, uma das centenas de espectadoras que marcaram presença em vários dias do festival. “Me sinto muito feliz, já que meu voto foi para o espetáculo vencedor. O festival é ótimo, as peças são muito bacanas e é tudo de graça. Qualquer um pode assistir. O público só tem a agradecer essa oportunidade.”

Previous Teatro a um clique
Next Protestos, manifestações e paralisação marcaram o último mês na Escola Livre de Teatro

About author

You might also like

Prêmios 0 Comments

Prêmio para a ousadia

Vencedoras do Prêmio Shell de melhor atriz, no Rio de Janeiro e em São Paulo, pedem pela renovação do teatro brasileiro

Prêmios 0 Comments

Festival de Dança de Joinville

Notícia exclusiva da 31ª edição do maior Festival de Dança do Mundo

Prêmios 0 Comments

Prêmio Desterro abrirá com Gran Pas de Deux de “Dom Quixote”

3° Festival de Dança de Florianópolis, que ocorrerá de 10 a 12 de agosto, no Teatro Governador Pedro Ivo.

0 Comments

No Comments Yet!

You can be first to comment this post!