Ancine leva sete filmes brasileiros para três diferentes festivais internacionais

A Ancine, através do Programa de Apoio à Participação de Filmes Brasileiros em Festivais Internacionais, colaborará para a ida de sete filmes a três festivais diferentes em outubro: o Festival de Cinema de Bogotá, o BFI – Festival de Cinema de Londres e o Chicago Children. Serão contemplados curtas, médias e longas-metragens.

“O som ao redor”, primeiro longa do diretor Kleber Mendonça Filho, que já havia recebido apoio da ANCINE para participar da mostra “New Directors New Films”, agora recebe apoio para participar do Festival de Cinema de Londres. Desta vez, será concedida uma ajuda de custo para a ida de um representante, que será o prestigiado ator Irandhir Santos.

Já o Festival de Cinema de Bogotá, que acontece entre os dias 10 e 18 de outubro, contará com uma quantidade expressiva de filmes brasileiros. Para este evento, recebem apoio os médias “Sombra de um delírio verde”, de Anna Baccaert, “Da origem” de Fábio Baldo, e “Metrô” de Guilherme Hoffman, e os longas “Marcelo Yuka no caminho das setas”, de Daniela Broitman, e “No fundo nem tudo é memória”, de Carlos Segundo. O apoio a estes filmes é financeiro, para a ida do diretor ao festival.

“O mundo de Uilm e Oilut”, curta-metragem de Caru Alves de Souza, recebeu apoio para participar do Chicago Children – Festival de Cinema Infantil de Chicago. A ANCINE concede, neste caso, a confecção de cópia legendada em inglês, em 35mm, o envio da cópia para o evento e o apoio financeiro para a diretora.

Fonte: Ancine

Previous O fim do mundo no palco do Solar Botafogo
Next Centenário de Carlos Drummond de Andrade

About author

You might also like

da Redação 0 Comments

Realidade visível da comunidade Carnaval


Crítica para desenvolvimento social marca o texto de Diogo Liberano

da Redação 0 Comments

Agentes de ator se tornam fundamentais

Em um mercado fechado, o artista precisa ter alguém para gerenciar sua carreira
da Redação 0 Comments

Âmbar

Na figura de Electra, o desejo por respostas se transfigura na encenação. Electra “está”, ao se perguntar. Pergunta-se tanto por si que torna-se “não ser”.

0 Comments

No Comments Yet!

You can be first to comment this post!